Da Turquia para o Vila da Serra
1 de abril de 2019
Estamos grávidos, e agora?
1 de abril de 2019

A importância da Nutrologia na gestação

O acompanhamento nutricional durante a gestação é fundamental tanto para a saúde da mãe quanto para o desenvolvimento do feto que, por meio do cordão umbilical, recebe nutrientes provenientes do sangue materno. A formação e desenvolvimento adequados do bebê dependem de uma alimentação materna saudável e um aumento de peso adequado. Essa falta de orientação nutricional pode trazer conseqüências quando as futuras mamães abusam do consumo excessivo de calorias, o que pode ocasionar ganho excessivo de peso na gestação favorecendo a aparecimento de estrias, inchado, dores lombares e articulares.

Ter um acompanhamento nutrológico nessa fase é muito importante para que a gestante saiba quais alimentos trazem mais benefícios neste período. A dieta deve conter macronutrientes, como os carboidratos, lipídios e proteínas, e micronutrientes, como vitaminas e minerais.

Assim, uma alimentação à base de proteína, ômega 3, cálcio, fibras e ferro é recomendada em primeiro lugar. Devido ao aumento médio de 50% na quantidade de sangue no corpo, é comum que as grávidas sofram de anemia pela necessidade que o corpo tem de produzir mais hemoglobina. É importante desde antes de engravidar que a mulher mantenha uma dieta saudável, preparando seu corpo para o que se seguirá.

Além disso, a alimentação saudável também contribui para a prevenção de diversas doenças.

Durante a gestação, existe uma programação metabólica que ocorre no feto. Um meio intra-uterino inadequado pode desencadear patologias como diabetes, hipertensão arterial, obesidade, dislipidemias e doenças cardiovasculares mesmo após décadas de vida adulta. Entre as doenças que comprovadamente estão relacionadas à programação fetal, temos a obesidade infantil e a diabetes. Ou seja, além de toda a questão envolvendo erros alimentares das crianças e o aumento no sedentarismo, temos na nutrição materna um fator de risco importante para a instalação dessa doença de difícil tratamento que é a obesidade infantil. Pesquisas também apontam que doenças cardiovasculares e até mesmo o desempenho cognitivo na terceira idade podem ser influenciados pela nutrição da gestante.